quinta-feira, 27 de outubro de 2016

O Eu Interior - parte 1


De olhos fechados, deitada, sinto o ar em minha volta.
O Universo que me habita,
O amor que me convém,
A Paz que eu desejo.

Ouço os passarinhos 
Um aviso
De que a chuva está se aproximando...

Chegou.


Ainda de olhos fechados, 
Ouço os pingos sobre o mato,
No quintal de minha casa.

O vento, 
Ar bravo,
Revoltado,
Faz jus a chuva que cai.

A chuva é a emoção das nuvens!


...Continua



Funil

Como em um sonho
Vivo.

Aquele dia foi coincidência?
Nos conhecemos em poesia.


Senti atração.
Não devia.
 Fugi.

 Eu queria não te querer.
Tão mais fácil
Seria.


Agora
Num sonho vivo
Em um vôo baixo
Convivo. 


Por mais que eu queira
Por mais que seja


Aquele dia
                Jamais
Voltará


Fim de tarde
Lago calmo
Saudade
finito
fim.


terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Foi - se.



Ele é um perfeito idiota, que só fala

idiotices.


Ele não nega e nem renega o

prazer.


Ele precisa falar, mas ele 

escreve.


Nem romântico sabe

ser.


Ah, mas um dia foi. 


Foi tudo o que não se pode

ser.


Foi meu amor

traiçoeiro.


Foi meu amigo

da onça.


Foi o momento mais esperado do

dia.




Mas já foi.
                                                             babaca. 

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Monotonia / parte I

O cursor pisca.

Pressiono < e s p a ç o >  e ele  c
                                   a
                                    m
                                     i
                                      n
                                       h
                                        a   em seu tempo


da esquerda
                                         para a direita.




Eu o invejo. 

Não há um caminho. Não há um tempo e nem um propósito. 


          Pareço um cursor estático...


 


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

- Às vezes quando você perde, você ganha -


Era dia de nascer.

                   Ou melhor:    M
                                 O
                                 R
                                 R
                                 E
                                 R

• • • • • •
 • • • • •      E 
                   f o i   . . .      • • • • • •
                                       • • • • •
                                        • • • •



Por pouco, 
Perdendo o ar...
                      Perdeu seu amor na A O R T A.


     Não aceitou a rejeição.
     Pediu perdão.


                    Levou um grande NÃO.


                           E não compreendeu!!!


   Sim, ela teve que morrer. Ela pediu. Toda noite pedia...

"Não tenho mais o que fazer aqui..." - sempre sussurrava. 

         

       Um dia Deus quis fazer sua vontade. Coitada.



                      Morreu por uma madrugada. Ou mais.

Não viu os fogos da Virada do Ano, mas aprendeu libras por uma manhã. 

      ... Longa Manhã ...

                            Não se sabe as horas em um hospital.
                            E ela se perguntava o por quê
                            Da ausência
                            Do relógio.

  Sentia falta do tic tac. 
                      
   Depois compreendeu que não era música para seus ouvidos
             A Hora Passar. Devagar. Vagando. Como a...

                            SHIIIUUUUU!!!


 Chegando ao aniversário de um ano, ela reflete:

"Como Deus é bom! Ele me fez compreender que a vida é muito mais que um não, mais que uma ou duas e até três máscaras de oxigênio. Mais que olhos inchados. A vida é pura Arte de saber V I V E R ."


                         Ela continua aprendendo
                         Discutindo com si mesma...

        ...Pois ela sabe
                         Que de tanto sussurrar, Deus ouviu. Se agora continuar a pedir baixinho a questão de um carinho... Pedir como pedia o mal por si só. Persistir no bem ao próximo, por quê Deus não daria esse presente a ela?

   E agradece.
               Ao agradecer se emociona.
   Reza.
   Inspira.
   Respira.

                     Mal acredita! 

     "Estou Viva!!" - Pode parecer engraçado quando não se morreu por "algum tempo" - Hoje ela sabe!


"E se te rejeitarem, filha?" - Pergunta-lhe a consciência.
(Inspira profundamente e responde a essa senhora desagradável):

                     Que se DANE!! 

     E cai numa risada sem fim!! Ela aprendeu, finalmente, a não perder essa mania de rir de si mesma!!

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Outro Você



Você,
O Vício,
O Princípio,
O Recomeço.

Você,
O Veneno,
A Cachaça,
O Beco.

Você,
A Obsessão contrária,

A Distração propósita!
A minha raiva,
A minha angústia,
A minha imaginação.

Embriago-me em meus sonhos,

Enlouqueço-me sobre o desejo,
Este que não cumpri,
De então,
TÊ-LO.



Pati Hipólito
(follow me on Twiter
@patihipolito )

Eu

Ser o que se é.
Sonhar como amar.
Amar sem moderar.
Apaixonar-se repetidamente!



Sou o  o
p
o
s
t
o

de

.sodot


Quem poderia me compreender?


Eu. Comigo mesma. Só. 
Um nó!

Um vôo cego sem tamanho.


Uma rasteira?
Uma lição?

E qual a R A Z Ã O?        


Não sei. Não saberei. Jamais.


Sei que sou um sorriso secreto, uma lembrança sem fim. 


Questiono-me
Sem imaginar e planejar
Qual será a sentença?

Não há!

E mesmo assim...


Continuo a questionar-me.